Preços do Imobiliário do Porto Descem Durante a Pandemia

A atual pandemia começa já a demonstrar o seu efeito também no mercado imobiliário nacional. Após anos de crescimento sólido um pouco por todo o território nacional, observamos agora os principais sinais de queda em algumas zonas do país.

O portal de referência Imovirtual partilhou algumas das mais recentes estatísticas onde este impacto é notório. Através de uma rápida análise do mesmo, podemos verificar algumas assimetrias entre o mercado de compra e venda e o mercado de arrendamento, juntamente com distritos que revelam quedas muito acentuadas e outros onde, inclusive, se observa crescimento mesmo em tempo de pandemia.

O Porto continua entre os lugares cimeiros onde é mais dispendioso comprar e vender casa, com um preço médio observado em Maio de 2020 situado nos €318.735. Este valor representa um decréscimo de -0,6% em relação ao mês anterior e em linha com a variação nacional afeta ao mesmo período que se traduz em -0,8%.

Já no mercado de arrendamento, a queda é mais abrupta. Se a nível nacional o preço médio desceu 1%, o Porto vê uma variação de -4,3% colocando-o entre a maior quebra naqueles que são considerados os distritos onde é mais dispendioso arrendar casa (Lisboa, Porto, Faro e Região Autónoma da Madeira).

Variação Anual Impressiona

É, porém, na comparação entre Maio de 2020 e o ano anterior que podemos realmente verificar a dimensão do mercado imobiliário português no seu todo e perspetivar de outra forma o panorama atual.

Com efeito, os valores médios de compra e venda a nível nacional testemunharam um crescimento de 12,8% o que se traduz num considerável salto de €318.808 para €359.497. Um aceleramento em Novembro de 2019 que parece ser travado apenas em Abril de 2020 represento uma parcela considerável destes montantes.

Já no sentido inverso, o mercado de arrendamento perdeu uns incríveis -17,7% que compreendem uma queda de valor médio nacional de €1.353 para €1.113.

Perspetivas Futuras

Seguramente será um dos períodos menos favoráveis da história no que se refere a efetuar previsões não apenas do mercado imobiliário, mas seguramente de qualquer outro.

De momento, parecem surgir oportunidades no mercado de compra e venda em distritos como Vila Real, onde os preços verificaram um aumento de 4% entre Abril e Maio de 2020 ou a Guarda com 1,3% no mesmo período. Ainda assim, estas contrastam em assimetria com Portalegre com -1,3%.

Enquanto Lisboa vê o preço médio cair -0,7% para uns ainda assim incríveis valores médios de €592.709 ou a Região da Madeira com -0,9% para €332.524 e assim colocar um travão em meses de crescimento galopante, só os próximos meses dirão se uma parte do investimento se focará agora em áreas normalmente menos procuradas.

Será de esperar que uma vez que o cenário pandémico fique para trás de e dependendo da extensão dos danos económicos até aí verificados, é plausível que o interesse internacional por Portugal se mantenha, ajudando o mercado imobiliário a recuperar o ritmo galopante que o marcou em anos recentes.

Jornalista Onda Viva

Anterior

Empresas estão a contratar

Próximo

Agressão violenta em bar na Póvoa: eis as consequências

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *