Município de Vila do Conde faz balanço dos apoios motivados pela pandemia

 Câmara de Vila do Conde fez as contas e concluiu que os apoios (financeiros e materiais) na sequência da pandemia da Covid-19 ascendem a mais de 500 mil euros desde o início de março. A autarquia revela ter afetado já 250 mil euros do Orçamento Municipal para fazer face a medidas de âmbito social, para apoio às famílias, Juntas de Freguesia e Instituições Particulares de Solidariedade Social (em funcionamento) para a aquisição de bens, equipamentos e serviços relacionados com a situação pandémica.

Em simultâneo, o município recorda que criou o Programa “Estamos Aqui”, uma plataforma digital e telefónica com o objetivo de unir esforços entre quem precisa de apoio e quem quer ajudar. Através desta iniciativa, a autarquia recebeu doações de materiais de proteção individual, de empresas e da sociedade civil, que têm sido distribuídos pelas IPSS’s, bem como pelas entidades públicas da área da saúde e segurança. Foram já entregues mais de 20 mil equipamentos de proteção individual.

A Câmara de Vila do Conde conta que também atribuiu às instituições com intervenção social no concelho um reforço financeiro que ascende a 65 mil euros para colmatar as necessidades mais prementes. Relativamente às Juntas de Freguesia, é sublinhada a atribuição de um subsídio extraordinário de 70 mil euros para limpeza e desinfeção dos espaços públicos.

Ainda no âmbito do programa “Estamos Aqui”, 198 agregados familiares receberam apoio a nível alimentar, farmacêutico, financeiro, da loja social, de material de proteção individual e logístico, entre outros.

A autarquia vilacondense admite ainda que a pandemia terá impactos consideráveis nas contas. Na despesa municipal, num primeiro balanço, estima-se que o montante diretamente relacionado com a pandemia venha a atingir 1 milhão de euros.

A fechar o comunicado, a Câmara Municipal defende que tem estado ativa na prevenção da situação de calamidade instalada, sendo disso exemplo a instalação de 400 camas de retaguarda, o apoio à instalação de consultas no ACES de Vila do Conde e a disponibilização de condições logísticas para a realização de 1550 testes aos funcionários das IPSS’s , mas também através da informação e proteção de colaboradores e munícipes, a título de exemplo.

Jornalista Onda Viva

Anterior

O que é o CBD e quais são as suas vantagens?

Próximo

Jovem abalroado por carro arrisca ser amputado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *