Mais de 100 crianças em risco de ficar sem creche e jardim de infância

Os pais das crianças da Creche e Jardim de Infância da Obra de Santa Zita, na Póvoa de Varzim, estão desesperados e revoltados com o anúncio do fecho da atividade dessa IPSS no final do próximo mês de agosto. A informação chegou aos progenitores no passado dia 22, por correio eletrónico, depois da reabertura na segunda fase de desconfinamento. A instituição, situada na Rua Rocha Peixoto, em frente ao antigo quartel militar da Póvoa de Varzim, acolhe 119 crianças e tem duas dezenas de funcionárias, que se encontram preocupados com o futuro. Os mais novos correm sérios riscos de não conseguir vaga noutra creche e os colaboradores, que deverão ser alvo de despedimento coletivo, temem o desemprego. Na internet está já a correr uma petição pública a pedir explicações e ajuda na resolução deste problema que surgiu de forma inesperada, contando nesta altura com duas centenas de assinaturas. Na informação enviada aos pais pelos responsáveis nacionais da Obra de Santa Zita, a IPSS avança com a decisão de encerramento definitivo devido ao facto de viver há vários anos numa situação deficitária e com custos de manutenção elevados, admitindo ser uma situação dolorosa mas necessária face à insuficiência de financiamento. Os pais não aceitam e estão a tentar reverter a situação, preparando-se para pedir a intervenção da Câmara Municipal no sentido de impedir o pior desfecho. Nos relatos  que correm nas redes sociais falam em falta de respeito e de consideração. 

Jornalista Onda Viva

Anterior

Sem casos novos na região nas últimas 24 horas

Próximo

Aires Pereira foi ver obras que a autarquia fez na esquadra

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *