Incidência cumulativa baixa, mas risco extremo mantém-se

Nos últimos dias baixaram novamente os valores da incidência cumulativa a 14 dias da doença Covid-19 na região. Os dados da Direção Geral da Saúde publicados esta segunda-feira são relativos aos casos confirmados entre 25 de novembro e 8 de dezembro. Apesar da diminuição, com tendência fortemente decrescente segundo a DGS, Póvoa de Varzim e Vila do Conde ainda permanecem no nível mais grave de risco de contágio (extremamente elevado, igual ou superior a 960 casos por 100 mil habitantes), mantendo por isso as restrições dos últimos dias.  

O município poveiro tinha 1234 casos por cada 100 mil pessoas, ou seja, 775 infetados reais nessas duas semanas (25/11 a 8/12) uma vez que a população oficial é de cerca de 62 784 habitantes. Na referência anterior havia 1017 casos, o que significa agora menos 242 infetados. A Póvoa de Varzim situa-se agora no 13º posto no ranking nacional por incidência cumulativa.

O concelho vilacondense contava 1076 casos por 100 mil pessoas no mesmo período (25/11 a 8/12), isto é, 860 infetados reais, uma vez que a população residente é de 79 899 habitantes. A anterior indicação era de 1105 casos, o que corresponde a menos 245 infetados. Vila do Conde ocupa agora o 21º lugar no ranking nacional por incidência cumulativa.

Nas localidades vizinhas os números permanecem igualmente elevados em Esposende (incidência passou de 1273 para 1346), Barcelos (baixou de 1422 para 1205) e Famalicão (diminuiu de 1789 para 1424). 

Jornalista Onda Viva

Anterior

Federação marca Clássica da Primavera para 28 de março

Próximo

Hospitalização Domiciliária chega à Póvoa de Varzim e V.Conde

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *