Conheça os artistas do Festival MARé 2019 da Póvoa de Varzim

O Festival MARé pode ter durado apenas um dia, mas apresentou espectáculos e diversões para toda a família desde as 4 da tarde até às 2 da manhã de Domingo. Com um cartaz recheado de grandes nomes internacionais da música do mundo, o Festival MARé contou com 6 eventos únicos que trouxeram bastante alegria ao fim-de-semana na Póvoa de Varzim. Agendado para dia 8 de Dezembro no Cine-Teatro Garrett, os bilhetes para o festival tinham um custo de apenas €10, podendo ser obtidos através da bilheteira online bol.pt. Esta foi a primeira edição do Festival MARé, que trouxe bastante diversão – e muita diversidade – ao segundo Domingo de Dezembro na Póvoa de Varzim. Os concertos aconteceram em diversos locais do Cine-Teatro Garrett, incluindo o Café Concerto e a Sala de Ensaios.


Começando pelos cabeça de cartaz, estes foram os artistas que marcam presença no Festival MARé:


Samba Sem Fronteiras: os mais resistentes tiveram por volta da 1 da manhã a oportunidade de assistir ao espectáculo de uma banda que até pode ter nascido no Porto, mas cuja identidade musical é 100% brasileira. Durante os concertos dos Samba Sem Fronteiras, é provável que os presentes esqueçam tudo acerca do Brasil online casino e se foquem apenas nas suas habilidades como dançarinos. Os Samba Sem Fronteiras são compostos por 4 membros brasileiros e por 1 português e incluem o cantor/autor Luca Argel na voz e percussão.

Meszecsinka: uma banda que funde o rock com as sonoridades tradicionais da Europa de Leste, focando-se principalmente na música popular da região dos Balcãs. Composto por elementos vindos da Hungria e da Bulgária, o grupo Meszecsinka editou este ano o seu mais recente disco de originais, intitulado “Állj bele a Mélybe”, que quer dizer “caminhe em direcção à profundidade”.

Maria Mazzotta: outro grande nome da música do mundo internacional que passou pelo Festival MARé. Conhecida pelas suas curiosas reinterpretações de clássicos da música tradicional Italiana, incluindo a muito popularizada “Tarantelle”, Maria Mazzotta é uma das maiores representantes da música da região Italiana de Apulia.

Uxía: já depois do jantar, a Póvoa de Varzim deu as boas-vindas a Uxía Senlle, uma das mais conceituadas cantoras de música galaico-portuguesa. Habituada a colaborar com artistas portugueses como Júlio Pereira ou Dulce Pontes, Uxía é tida como uma das mais importantes representantes actuais da música folclórica da Galiza. A sua voz apaixonante passou pela poesia portuguesa e por temas do mais recente disco de originais, intitulado “Uxía-o”.

Palankalama: se ainda não tinha ouvido falar deste quarteto de música instrumental da cidade do Porto, tem mesmo que ficar a conhecer. Com Pedro João no cavaquinho, José Ricardo na guitarra, Aníbal Beirão no contrabaixo, e Rui Guerreiro na bateria, os Palankalama lançaram em 2018 o seu segundo disco de originais, onde exploram fusões sonoras entre o rock e sonoridades mais tradicionais do folclore ibérico.

Canções Difíceis Fáceis de Fazer: rotulado como um espectáculo para toda a família, o evento inaugural do Festival MARé centrou-se na poesia e nas interconexões entre as palavras e a música, contando com prestações de Laura Rui, Catarina Valadas e Sónia Sobral.

Webmaster

Anterior

Discrepância nos salários motiva greve de funcionário da Solverde

Próximo

GNR esteve na Estela e apreendeu milhares de contrafacções