Câmara manifesta pesar pelas mortes de Luís Sepúlveda e Rubem Fonseca

O Município da Póvoa de Varzim já manifestou o pesar pela morte de dois escritores que dizem muito ao Correntes d’ Escritas. Um deles, Luis Sepúlveda, faleceu esta quinta-feira, aos 70 anos, no Hospital Universitário Central de Astúrias, em Oviedo, onde se encontrava internado desde 27 de fevereiro. O chileno faleceu vítima da Covid-19, doença que lhe foi detetada pouco depois de regressar a casa após ter participado na edição deste ano do encontro literário. A autarquia realça o “grande contributo” para a criação do Correntes d’ Escritas, “de que foi um grande impulsionador” e participante assíduo, sendo um dos escritores mais esperados e solicitados pelo público. A Câmara da Póvoa também lamentou o desaparecimento de Rubem Fonseca, que morreu aos 94 anos no Rio de Janeiro, reconhecendo que o seu óbito significa a “perda de um dos maiores escritores de Língua Portuguesa”. O brasileiro ficará para sempre na memória local por ter vencido em 2012 Prémio Literário Casino da Póvoa, tendo no final da estada por terras poveiras sublinhado que o melhor prémio “foi ter conhecido a cidade”.

Jornalista Onda Viva

Anterior

Mais 14 poveiros e vilacondenses infetados: são agora 259 casos

Próximo

PSP deteve homem em Vila do Conde

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *