Autarquia esclarece qualidade das águas balneares

A Câmara da Póvoa de Varzim reagiu ontem à recente divulgação de um estudo desenvolvido pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar que indicava a “presença de bactérias patogénicas, algumas até resistentes a antibióticos, nas praias das águas balneares do Norte do país…”. O esclarecimento da autarquia começa por lembrar que “as praias da Póvoa de Varzim apresentam, de há muito, qualidade balnear de excelência sem indícios de contaminação. E esta qualidade, consistente ao longo dos anos, tem-se traduzido na atribuição do Galardão da Bandeira Azul e de Qualidade de Ouro às praias da Póvoa de Varzim. O presente ano não é exceção”. O município lembra também que “a monitorização que, anualmente e durante a época balnear, é levada a efeito pela Agência Portuguesa do Ambiente tem em conta a análise dos parâmetros indicadores definidos em legislação comunitária específica e transposta para a legislação nacional, designadamente os parâmetros indicadores de existência de poluição (Enterococos intestinais e Escherichia coli). Os resultados obtidos classificam as praias da Póvoa de Varzim com qualidade “EXCELENTE”, o que significa que são praias seguras e recomendáveis para banhos”. Os responsáveis da Câmara acrescentam que, “segundo informação prestada pela própria equipa de investigação, o estudo desenvolvido permitiu validar a ausência de contaminação fecal nas praias da Póvoa de Varzim”. O comunicado termina com o Município da Póvoa de Varzim a “esclarecer que as praias do concelho apresentam, com toda a segurança e à luz dos critérios legalmente estabelecidos, qualidade de excelência para fins balneares, sendo a sua qualidade monitorizada e controlada regularmente pela APA”.

Jornalista Onda Viva

Anterior

40 anos de posto náutico comemorados com nova viatura

Próximo

Contas certas em 2019 mas incerteza no futuro

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *