Apresentado plano de 217,5 milhões para investir até 2030

O presidente da Câmara da Póvoa de Varzim apresentou na última reunião do executivo o Plano Estratégico 2020-2030 para o concelho. Trata-se de um documento abrangente e transversal, preparado ao longo dos últimos três meses. Tendo como referência a Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030, refletiu-se sobre um conjunto de quatro eixos prioritários: Coesão Social (Saúde; Habitação; Inclusão; Educação; Cultura; Desporto), Vitalidade Económica (Pequenas e Médias Empresas; Turismo; Re-industrializar com Valor; Centros de I&D; Mar;  Agricultura), Sustentabilidade Ambiental  (Mobilidade; Reabilitação Urbana; Eficiência Energética; Gestão Integrada e Inteligente; Espaços Verdes e Meio Ambiente; Bem-estar Animal) e Cooperação Institucional, Externa e Digital ( O Mundo no Concelho;  O Concelho no Mundo;  Articulação com o Poder Central;  Digitalização).

O documento estabelece compromissos de curto, médio e longo prazo, contando com uma estimativa orçamental global de 217,5 milhões de euros. Aires Pereira salientou que este “é um plano ambicioso e que representa uma oportunidade única de definir um caminho de regeneração e fortalecimento da identidade poveira para a próxima década. Com o encurtamento dos ciclos, uma década representa agora uma geração. Para perceber o tipo de impacto que queremos ter para as próximas gerações temos, então, que definir qual o nível de transformação que pretendemos para os próximos tempos”. A vereação socialista aprovou o Plano Estratégico 2020-2030 e Miguel Fernandes foi o porta-voz da concordância com as medidas propostas. 

O edil revelou ainda que o trabalho contou com o contributo de todos os vereadores e também de alguns deputados municipais: André Tavares Moreira (PSD), Miguel Pinto e Edgar Torrão (PS). Este trio participou a título individual e Aires Pereira reconheceu a mais-valia do conhecimento de todos para enriquecer as medidas apresentadas. O socialista Miguel Fernandes também se congratulou com a contribuição dada por pessoas ligadas a outro partido. 

No fim da apresentação, Aires Pereira sublinhou que “a nossa causa é a Póvoa de Varzim e o que importa é termos um caminho partilhado por todos aqueles que se interessam e dão contributos para a nossa vida coletiva”. Para o autarca, o concelho “tem que continuar a ser de todos para todos” e para isso “precisamos de criar condições para que os poveiros possam viver (d)a terra e (d)o mar”. A finalidade hoje e daqui a dez anos é a mesma, isto é, “devolver o concelho às pessoas” e “elevar a Póvoa ao nível 4.0, tornando-a mais global e digital”.

Jornalista Onda Viva

Anterior

Máscara obrigatória a partir de quarta e conhecidas exceções à circulação entre concelhos

Próximo

Varzim segue na Taça e treinador diz que missão foi cumprida

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *